The Speed of Life / Twenty-Five

Sometimes it hurts you. Maybe it’s a lesson learned to bring my feet back to this earth to find what’s real. Então é meu aniversário. Mais um. O vigésimo quinto, para ser mais exata. Oh, céus! Aproximam-se os trinta! Whatever… Embora eu sempre fique nostálgica e sentimental quando se aproxima meu aniversário. O que importa, contudo, é: o que fiz até aqui; o que conquistei até aqui; quem sou?

Bem, não vejo muita diferença entre meu eu atual e meu eu de aos 17 anos, por exemplo. Sigo amando rosa, coisas fofas, papelaria, música (embora atualmente eu escute mais country que pop), ficção, política, economia e escrita; sigo sem paciência para comunistas. Também continuo cortando o cabelo no mesmo estilo e só conseguindo usar batons de cores fortes, como vermelho e vinho, que já são minha marca registrada há uns 11 anos. Por outro lado, tenho menos dentes. Extraí 2 sisos, ainda tenho outros dois para remover. Mas é claro que fujo disso, pois odeio ter dificuldade para comer bife. Sim, não abro mão de carnes em nenhuma refeição, o que me é peculiar desde sempre.

Também não visto mais calças, amém. Se as vesti até os 17 anos foi porque o colégio me obrigava, não por gosto. Que feliz é poder só usar saias e vestidos. Falando em escola, perdi alguns amigos que fiz àquela época, ganhei outros que costumavam ser desafetos. A vida é curiosa, não? Aliás, sinto falta da glória dos tempos de colégio. Fui a melhor aluna da minha geração. Embora isso não fizesse de mim a pessoa mais querida da turma, fazia-me reconhecida. Olimpíadas de Astronomia, Física e Matemática; menções honrosas por desempenho e por postura. Bons tempos. Na faculdade também fui a melhor da turma, embora a concorrência fosse maior, conquistando uma Magna Cum Laude ao fim do curso. Estudei Economia, único curso em que estudaria tanto cálculo como política, e em uma das melhores faculdades privadas do país, a qual só pude cursar por ter ficado entre os primeiros no vestibular, de modo a receber uma bolsa integral. Mérito, mérito, mérito.

How many dreams can you break till you’re broken? How many fights can you fight until you fall down on your knees? How many doors can get slammed in your face until one of them opens?It’s beautiful, it’s incredible, it’s the danger of life. Nunca tive mesada, mas agora tenho um salário como consultora em uma Big Four. Concluí minha graduação em dezembro de 2013, quando uma liberal como sou já era capaz de enxergar a evidente crise econômica que logo nos arrebataria. Eis um ano e oito meses desempregada e sem mesada, após ter experimentado ter salários como monitora na faculdade e estagiária na Eletrobras. Graças a Deus, em agosto de 2015 tudo mudou e em setembro comecei com trainee.

Em meio ao êxito acadêmico e encaminhamento profissional, contudo, vi alguns planos fracassarem. Desde meus 14, 15 anos sonhava em me casar em 23 de setembro de 2015. Considerando meu atual estado de solteirice, não vai acontecer. #SAD Além disso, também não terminei de revisar nenhum dos livros que consegui terminar de escrever. #VERYSAD e frustrante, obviamente. Também tem uns 4 anos que não consigo cumprir minha meta anual de leitura, com o ano passado tendo sido uma verdadeira vergonha no quesito. Preciso ser mais firme em meu propósito de leitura no ônibus, mas o sono quase sempre me vence, já que trabalho bem longe de casa. Costumava pensar ainda que aos 25 anos estaria iniciando o doutorado, no entanto a faculdade fez-me perceber que eu já não aguentava mais estudar e, apesar de ter capacidade intelectual para tal, já não vejo um mestrado acadêmico como um caminho que eu desejo trilhar, embora obviamente pretenda investir bastante na minha carreira na medida do possível. Por outro lado, cá estou eu escrevendo para o meu blog; escrevendo ocasionalmente para o Sul Connection; fazendo uma extensão em modelagem econômico-financeira; trabalhando (de férias no momento) – GRAÇAS A DEUS.

O que espero, de fato, é que aos vinte e cinco eu finalmente consiga concluir um dos meus livros; que eu consiga estudar inglês por minha conta com uma rotina bem estabelecida, que eu consiga manter o blog atualizado e ainda publicar no Sul Connection. Aliás, espero em breve promover algumas mudanças aqui no blog para deixá-lo mais com a minha cara… Passa da hora de comprar um domínio e pagar hospedagem, afinal, eu preciso ter um cantinho com a minha cara para divulgar dignamente os meus escritos HAHA

Mas vai ser o amor que vai determinar se esse será o melhor ano em muito tempo. Que aos 25 eu enfim conheça alguém que faça valer à pena mudar o status de relacionamento nas redes sociais… ❤ Love will change you No matter if you stay with them, you’ll never be the same again.

Dear life am I doing this right? Feliz aniversário para mim!!! Feliz um quarto de século e que venha o próximo quarto!! 

Thaís Gualberto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s