No Computer 

Tudo começou em julho. Eu estava assistindo uma novela mexicana pela transmissão ao vivo da Televisa depois de um dia de trabalho e boom! Não, não houve nenhuma explosão, mas a tela apagou. Ficou um tempo preta e logo surgiu a famosa tela azul da morte. Sim, o notebook “deu pau”.

CRITICAL_PROCESS_DIED. Não foi possível reiniciar em modo de segurança, tampouco tentar a restauração do sistema. O computador já tinha quase 5 anos de uso e era a segunda vez que morria. Na primeira, passei uns cinco meses em negação, com medo de mandar para um técnico e ele roubar meus arquivos, mas, felizmente, descobri o Sr. Ernesto. Além de excelente técnico, é praticamente meu vizinho, então foi ótimo. Daquela vez, foi preciso trocar o HD e possivelmente dessa vez também. Mas eu não queria saber de mandar para o técnico, então adiantei meu plano de comprar um novo notebook.

Processador i7, 8 GB de memória, 1 TB de HD. E ainda encontrei uma boa promoção! QUE MARAVILHA! Apenas 4 dias sem computador e cheguei do trabalho com um note novinho, inicializando em menos de 30 segundos! Como eu estava feliz! Parecia uma excelente compra! Tanto que até comprei o Scrivener, o melhor editor de textos para quem escreve ficção. Ah, meu Deus! Como eu estava iludida!

Eu iria viajar nas férias, mas minha amiga que iria comigo não pôde e, a que iria receber-me, tampouco. Então pensei: vou adiantar vários textos para o blog, para o Sul Connection e também a edição de Centelha! Idéia maravilhosa, porém, infelizmente, fui obrigada a abandoná-la há cerca de uma semana e meia, precisamente no meio das minhas férias de três semanas. O notebook novo, com apenas dois meses e meio de uso, MORREU.

Senti um misto de calor, anestesia, ódio e vertigem quando me dei conta do que estava acontecendo. Bebi água, tentei me acalmar e entrei no site do fabricante para saber como proceder. Fiz os testes de componentes pré-programados na máquina e tudo deu OK. Consegui chegar a minha área de trabalho e pensei que ficaria tudo bem, mas, passados três minutos, a tela travou, ficou preta e logo azul da morte novamente. Não consegui sequer acessar o Recovery manager apertando F9 ao ligar. Fui dormir tomada pela impotência e pelo ódio.

Ainda cedo telefonei para a assistência técnica do fabricante, afinal, ainda está mo período de garantia. Eles me guiaram por vários testes, mas, por fim disseram o que eu não queria ouvir (embora soubesse que ouviria): formatar e recuperar o sistema. Autorizaram-me, ao menos, a buscar um técnico de minha confiança para que ele fizesse um backup. Liguei para o Sr. Ernesto. Ele não conseguiu, o HD vem com um mecanismo de criptografia que, se quebrado para realização do backup, poderia violar o HD, de modo a invalidar a garantia. Eu iria perder meus arquivos, a licença do Scrivener, a licença do antivírus, a licença do Office e tempo, muito tempo.

Retornei a ligação ao fabricante e, resignada, tentamos a recuperação do sistema a partir da mídia de recuperação que eu gravei ao comprar o computador. Não funcionou. O fabricante comprometeu-se de enviar em até vinte dias uma mídia de recuperação. Dois dias apenas e ela chegou, acompanhada de manual de instruções e tudo.

De duas a três horas, dizia o manual, mas meu note passou ONZE HORAS na primeira tentativa de recuperação. E deu erro. Tentei novamente sábado de manhã, travou e deu erro. Reiniciei o processo à tarde, parecia que haveria êxito. Não houve, travou na segunda etapa e passou seis horas na mesma tela. Liguei para o fabricante. Ele mandou que eu interrompesse o processo e mudasse a ordem de boot na configurações da BIOS, conforme orientações dele. Fiz a mudança e voltei a tentar.

Ponto em que sempre trava

Na segunda etapa, travou novamente. E, dessa vez, após duas horas nessa etapa apareceu uma tela vermelha de erro crítico que eu jamais havia visto. A tela do PT, como bem disse um amigo. Que ódio!

Tentei mais uma vez hoje pela manhã, a tela vermelha da morte apareceu mais uma vez no mesmo ponto do processo que ontem. Infelizmente o SAC do fabricante não funciona hoje e amanhã volto ao trabalho. Ao menos terei um computador por perto… O pesadelo, contudo continua e, agora, tenho certeza que o note antigo, que já deixei com o Sr. Ernesto, provavelmente voltará a funcionar bem antes do novo…

Bem, acho que agora está bem entendido meu sumiço nas últimas semanas…

Thais Gualberto

Anúncios

8 comentários sobre “No Computer 

    • Thaís Gualberto disse:

      Obrigada pela compreensão e pelos votos, Bruna! ❤ Ontem recebi a notícia de que meu computador novo já foi consertado pela HP e deve ser entregue no começo desta semana e amanhã meu técnico vai me entregar meu computador velho (o HD queimou rs). Beijos e excelente final de semana!!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s